Entrevista Renato Noceti

A entrevista deste domingo retrata o mercado cervejeiro artesanal e o surgimento de mais um negócio em prol do ramo. Em breve, todos verão pro aí a Kombi Cervejeira Rebojo que vai rodar pela região com vários rótulos locais. A marca nasce misturando o prazer de se degustar uma cerveja especial com o jeito ilhéu de ser, valorizando a raiz de Floripa. A Rebojo estreia na Cervejaria Nefasta, no Bairro Santa Mônica, no próximo dia 26. Quem nos conta essa história é o dono dela, o empreendedor Renato Noceti. Confira:

1- Como surgiu a ideia da Rebojo?

Há aproximadamente uns cinco anos, um grupo manezinho de amigos começou a produzir cerveja em casa. De lá pra cá a cerveja artesanal começou a se tornar uma paixão. Nesse período muitas ideias de negócios vinculadas à área foram surgindo e no início desse ano adquiri uma Kombi Cervejeira. Minha ideia é proporcionar aos clientes um serviço cervejeiro de boa qualidade, mas não esquecendo de vincular nele as características da origem ilhéu. Então, nada mais justo que iniciar com um nome reconhecidamente manezinho e que trará aquilo que o Rebojo faz: mudança de clima, de tempo e atmosfera dos consumidores.

2- Como vai funcionar o trabalho da Kombi?

O objetivo é participar dos mais variados eventos da nossa região com o oferecimento de cerveja de boa qualidade e um serviço ilhéu reconhecidamente atencioso. É uma forma itinerante de levar a todos os lugares os encantos da cerveja e dos manezinhos.

3- Trata-se de mais um projeto valorizando as raízes de Floripa. Comente sobre isso.

Com certeza. Principalmente na tentativa de devolver a Florianópolis, mesmo que de forma muito modesta, uma pequeníssima parte daquilo que ela e sua gente nos proporcionaram. Além, claro, de ajudar a incluir na região essa nova cultura da cerveja artesanal, inclusive muito bem iniciada há alguns anos por diversas cervejarias e personagens com vínculos ilhéus.

4- Quais os produtos e serviços que poderão ser encontrados na Kombi Rebojo?

Como a Rebojo possui 06 (seis) torneiras na sua estrutura, a intenção é oferecer chopp das mais variadas cervejarias artesanais da nossa cidade. E logicamente servir esses produtos para que os clientes possam apreciar esse líquido tão precioso (risos...) de uma forma muito carinhosa.

5- Como vocês enxergam a concorrência?

Na verdade, o “mundo cervejeiro” é um espaço muito amigável e saudável. Todas as cervejarias, pubs e até veículos cervejeiros da nossa região são extremamente parceiros e apoiadores da causa. De maneira geral todos entendem que fortalecendo um, o outro também se desenvolve. Então, é a concorrência ideal na minha visão. É uma troca de informações diária e uma ajuda mútua, que dificilmente são encontradas em outras atividades. 

6- Por fim, defina o que é empreender?

Apesar de ser um ato tão genérico e ao mesmo tempo tão complexo, pra mim define-se de uma forma simples: é procurar passar da melhor maneira a paixão que você tem pelo seu serviço àquela pessoa que está procurando uma atenção especial para si.












Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.