Entrevista com Daniel Zinho

A semana marca a edição número 18 do Concurso de Marchinhas e Marchas-Rancho de Florianópolis 2019. A escolha dos vencedores ocorre nos dias 20 e 21 de fevereiro, no Teatro Álvaro Carvalho, a partir das 20h. São 13 marchinhas em disputa e 10 marchas-rancho.

O quadro Entrevista de Domingo conversa nesta edição com Manoel Daniel Filho, o Zinho, que segue na ativa compondo e interpretando as canções no tradicional concurso de marchinhas. Confira.

1-Como se dá o concurso?

O concurso tem o nome de Festival de Músicas de Carnaval. O festival é realizado desde a década de 60 e num desses festivais nasceu o Rancho de Amor à Ilha do compositor e poeta Zininho. O festival era realizado no Teatro Álvaro de Carvalho que será novamente palco da disputa este ano em homenagem a Zininho que, se vivo fosse, estaria completando 90 anos.

2- Qual o prazer de escrever marchinhas?

O prazer maior de compor nesta área é principalmente de não deixar morrer esta tradição. O Carnaval se tornou eclético e perdeu um pouco da sua raiz. Na minha opinião, o importante é tentar manter vivo algo que tanto marcou nos carnavais de outrora, como os bailes nos salões, onde só eram executadas, marchinhas, marchas-rancho e sambas.

3- Que temáticas teremos em 2019? O que está em alta?

Os temas são os mais variados. Nas marchinhas, os tons sarcásticos, deboches da política, coisas do dia a dia e o apelo é fazer sorrir. Coisa que não acontece nas marchas-rancho, onde a poesia impera e os temas geralmente são de exaltação, romantismo e lembranças que deixaram saudades.

4- Qual a diferença entre marcha e marcha Rancho?

4. A marcha rancho se ampara em riqueza de melodia, letra e arranjos mais elaborados. A música se baseia em exaltar recantos da nossa ilha. Relembrar antigos carnavais, homenagens, enfim, a marcha-rancho é pura poesia e encanta principalmente as pessoas que curtiram os antigos carnavais. Alguns entendidos dizem que a marcha-rancho foi criada para que a banda e o público dessem uma aliviada no ritmo da festa, sem que precisasse parar o baile. Quanto as marchinhas, o apelo é totalmente contrário à marcha-rancho. Melodia e poesia não ganham tanta importância, assim como o assunto. O importante é que passe alegria com seus sarcasmos e deboches de assuntos do cotidiano, como, política, futebol e etc.

5- Expectativa de vitória este ano?

Nós compositores dessa área nos respeitamos muito. Nos tornamos adversários por força do regulamento que transforma o festival numa competição. Somos parceiros a tal ponto, que há alguns anos mesmo competindo, sempre interpreto músicas de outros compositores que não tem quem cante suas músicas. Estou na briga (risos).

6- Por fim, qual o recado para quem deseja compor marchinhas?

Primeiro é preciso gostar. Fui compositor de sambas-enredo das nossas escolas por muitos anos. Participei pela primeira vez, com o saudoso Aldirio Simões,  em 1999. O concurso foi realizado no clube Limoense. A princípio achei que não era a minha praia. Quando parei de compor samba-enredo, voltei a participar do festival em 2004 e aí já era organizado pela prefeitura de Floripa. De lá pra cá não consegui ficar mais de fora. Fui campeão em 2006 com a marchinha “também quero um mensalão”, em parceria com César Nunes. Bicampeão em 2007 com a parada gay. 2010 com a marcha-rancho Amor de Carnaval, com Mestre Camargo. Bicampeão em 2011 de novo com Mestre Camargo, com a Rancho "estou feliz ". Em 2013 me tornei tricampeão na categoria Marcha com a musica Babaçu Abunda Lá. Fiquei em alguns segundos e terceiros lugares. Tenho 3 troféus como melhor intérprete. Dois na categoria marcha-rancho  e um na marchinha. No ano passado, me tornei tetracampeão na categoria marcha, com a música Pomboca Acesa. Este ano estarei participando com duas composições minhas, a rancho "Os acordes e a vida" que fala da trajetória da música na minha vida desde a infância e a Marchinha "um problema de fonética" que vai relatar o problema do meu apelido, Zinho. Vou interpertrar duas composições de Amaro da Costa. A marchinha "o ovo ou galinha” e a Rancho "Todos os sons ".












Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.